sábado, 9 de janeiro de 2016

Entre o Agora e o Nunca – J. A. Redmerski

Editora: Suma de Letras

Sinopse: Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

O livro tem uma diagramação simples e a capa é muito bonita. Na verdade a capa tem tudo haver com a protagonista e sua famosa trança de lado... Ao contrário do que muitos pensam, esse livro não pertence a uma trilogia, é um livro com um fim e tem uma sequencia com o livro Entre o Agora e o Sempre.

Assim que comecei a ler ficava pensando o que realmente estava acontecendo na história e aonde a autora queria chegar... Camryn perdeu o namorado que tanto amava num acidente trágico, os pais divorciaram e seu irmão mais novo foi parar na cadeia. Para completar tinha acabado de terminar um namoro com seu mais recente namorado, tudo para esquecer Ian (namorado morto). Ela aceita sair com sua melhor amiga e o namorado dela Damon para uma festa exclusiva e durante essa festa descobre que Damon está loucamente atraído por ela. Depois de sair às pressas da festa, no dia seguinte, conta para sua amiga que não aceita a notícia da forma que esperava. Com todos esses complementos, Camryn decide fazer uma viagem sem destino de ônibus e é quando acaba conhecendo Andrew.

Até a metade do livro continuava não entender se era um bom livro ou não. Infelizmente não senti aquele frenesi de leitura que apenas livros excelentes provocam em nós, bookholics. Mas continuei lendo porque queria saber aonde a autoria iria chegar com tudo aquilo. Então quando estava indo tudo “relativamente bem” na história eu tinha a sensação que o casal principal não tinha mais história e nem para onde ir. Não havia muito propósito na história deles. Eram apenas um casal como todos os outros...

Chegando ao final do livro houve uma reviravolta que me fez definir, definitivamente, que o livro era muito ruim. A autora fez aquilo que todo escritor ou roteirista faz quando não tem ideia. Ou fazem algum dos personagens principais perder a memória ou fazem um deles ficar doente. E como você descobre que isso surgiu do nada? Pelos sinais, é claro! Se aquilo pertencesse à trama, desde o inicio o escritor teria deixado sinais para que chegássemos a essa conclusão, mas não houve isso. E da mesma forma relampo que veio foi embora. Algo apenas para preencher um buraco.


E o final, nem preciso dizer que foi de um extremo clichê não é?! Realmente fiquei triste de começar o ano com uma leitura tão ruim. Não recomendo o livro pra ninguém, para concluir é o tipo de livro que saí de um lugar nenhum e vai para lugar nenhum.


14 comentários:

  1. Oi, Kelen!
    Eu curti o livro, mas aquele final... Parece que fui lançada num livro do Sparks.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza!

      Não li nenhum livro de Sparks ainda, mas se for daquele jeito não vai me interessar rsrsrs

      Bjoss

      Excluir
  2. O livro parece ser bem clichê e previsível, o que me desanima demais. Acredito que não leria a obra. Não é do meu estilo.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kelen, tudo bem?

    Finalmente eu achei uma pessoa que também não gostou desse livro! Vem cá, me dá um abraço: _Õ_ hahahahahah
    Que achei esse livro totalmente sem propósito e sem história...sabe aqueles livros que têm história, mas não têm história? Esse é um deles!

    Que pena que vc começou o ano com uma leitura ruim, mas muitas boas virão! :)

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tamires!

      Que bom! Alguém q me entende *-*
      Sim entendo completamente. Obrigada ^^

      Bjos

      Excluir
  4. Eu nunca li e não vou ler depois do seu post! haha

    beijo

    www.tatices.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não leia! Guarde seu tempo para livros bons *-*

      Bjoss

      Excluir
  5. Que pena que o livro te decepcionou assim :/ a capa é bonita, mas eu também sempre tive um pé atrás com a história

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Isla e o final feliz", vem conferir!

    ResponderExcluir
  6. Olá Kelen, tudo bem ???
    Flor, tenho que dizer que, apesar de nunca ter tido a chance de conferir esse livro, não acho que ele fosse me agradar muito. Normalmente livros como esse me deixam irritada, frustrada. São poucos o livros desse gênero que realmente me cativam e conseguem me deixar bem animada. Mas esse é apenas o meu gosto pessoal, e como não li o livro, não posso falar muita coisa, rsrsrs.
    Pena que a experiencia não foi boa, realmente é ruim quando as histórias não conseguem nos cativar ... :/

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo completamente você, e sim é horrível :'(
      Bjoss

      Excluir
  7. Oi Kelen

    A graça dos livros está exatamente em eu amar esse livro e você não. Eu realmente gostei muito, recomendo pra todo mundo e o Andrew é um dos melhores personagens masculinos que já li. Ele tinha que existir pra ser meu. kkkkk

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise!
      Você tem toda razão, o que seria do azul se todos gostassem do vermelho?
      Bjoss

      Excluir

♥ Theme por Erica Pires © 2013 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados • Melhor Visualizado no Google Chrome • Topo