sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A Incrível História de Adaline

Lançamento: Maio de 2015

Direção: Lee TolandKrieger

Sinopse: AdalineBowman (Blake Lively) nasceu na virada do século XX. Ela tinha uma vida normal até sofrer um grave acidente de carro. Desde então, ela, milagrosamente, não consegue mais envelhecer, se tornando um ser imortal com a aparência de 29 anos. Ela vive uma existência solitária, nunca se permitindo criar laços com ninguém, para não ter seu segredo revelado. Mas ela conhece o jovem filantropo, Ellis Jones (MichielHuisman), um homem por quem pode valer a pena arriscar sua imortalidade.

Confesso que evitei ver esse filme várias vezes por causa da protagonista. Já tinha visto uma série de TV com ela e não curti sua interpretação, parecia tudo sempre falso e forçado. Mas depois de vencer essa dificuldade e ver esse ótimo filme declaro que a Blake melhorou e muito. Com certeza fez aulas, pois a sua interpretação está impecável. O elenco do filme como um todo é excelente, mas Blake dá um show à parte.



Passei o filme quase todo emocionada. Vemos a vida de Adaline normal até o momento do acidente e depois acompanhamos todo o sacrifício que ela faz para continuar vivendo uma vida relativamente normal. Quem mais sofre com tudo isso é a própria filha de Adaline, pois precisa abrir mão de ter uma vida com sua mãe para que ela não seja descoberta.

Adaline e sua filha
Então Adaline passa anos e anos mudando de aparência e também de documentos, tudo para que possa viver sem ser perseguida e estudada cientificamente pelo governo. O filme foca no período em que ela está prestes a mudar de identidade, deixará de se chamar Jeny para se chamar Susan. Então algo improvável acontece, ela conhece um jovem chamado Ellis que mexe com seu coração.


Depois de muitas cenas dramáticas Adaline resolve viver sua vida de uma nova forma, mas quando está empenhada para isso alguém do passado aparece e a reconhece. Afinal ela já tinha vivido 103 anos, uma hora isso iria acabar acontecendo... E é aí que o filme me conquistou de vez. Ele não é um chichê como vários filmes por aí, tem uma sequência própria que nos leva a refletir intensamente cada uma das ações de Adaline e a sofrer com ela. Ellis por sua vez, não deixa de lutar incansavelmente pelo amor de Adaline.

Ellis e Adaline

Buscando mais informações sobre o filme, percebi que havia outras atrizes para serem escaladas para o papel principal e que Blake só foi escolhida depois de muito debate, não fiquei surpresa por isso, já que relatei para vocês a minha primeira opinião sobre essa atriz. Mas não posso deixar de dizer que com certeza foi um dos melhores filmes que assisti este ano e indico sem medo. 


4 comentários:

  1. Oi Kelen!
    Também nunca achei a Blake Lively grande coisa como atriz, mas não assisti esse filme, então não posso julgar.
    Algumas coisas me agradam na premissa, mas o foco romântico é o que me desanima a assistir.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que o foco realmente não é o ponto principal e sim as emoções que a protagonista passa ^^

      Excluir
  2. Olá Kelen;
    Eu nunca tinha ouvido falar sobre o filme, mas com certeza assitiria, gosto desse lance de amor que surge e muda o ruma das nossas vidas.

    Beijos da Camila
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem legal Camila, com certeza irá gostar ^^

      Excluir

♥ Theme por Erica Pires © 2013 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados • Melhor Visualizado no Google Chrome • Topo